Mulher compra cocaína, leva sal e reclama com a PM
Banner
Mulher compra cocaína, leva sal e reclama com a PM

    Revoltada por ter sido enganada por um traficante que vendeu sal de cozinha como se fosse cocaína, uma mulher de 25 anos, moradora de Fervedouro, na Zona da Mata, revolveu reclamar justamente para a Polícia Militar (PM). O traficante, de 19 anos, acabou detido na madrugada de sábado (05/04).

     De acordo com o comandante da PM de Fervedouro, tenente Hudson Felipe Chempe, havia uma festa de aniversário da cidade no último fim de semana, em local público, quando policiais militares foram abordados pela mulher para reclamar que a cocaína que ela havia comprado não surtia efeito.

    “Ela disse ter comprado a droga de um traficante durante a festa e que a droga não era a droga original que ela queria. Essa cidadã foi devidamente identificada, pegamos essa droga dela e fomos ao encontro do traficante. Ao fazer uma abordagem minuciosa nele, verificarmos os tênis dele e encontramos, em um dos pés, debaixo da palmilha, um papelote com substância branca semelhante a cocaína. Demos voz de prisão e todo mundo foi levado para a delegacia”, conta o comandante da PM local.

    Na delegacia, segundo o militar, foram feitos três testes na substância branca e descobriram que era sal de cozinha.

    “O traficante estava na festa vendendo sal de cozinha para todas as pessoas que quisessem comprar ou fazer uso de cocaína. Estava ludibriando as pessoas. Como não era droga, o delegado só ouviu as partes, registrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e liberou os envolvidos”, conta o tenente Chempe.

    Durante a abordagem do homem, na praça Maria Augusta, onde acontecia a festa, a mulher do rapaz, também de 19, provocou um tumulto. Ela retirou R$ 30 do bolso do namorado, sem a permissão dos militares, e se negou a devolver o dinheiro.

    Sem ter capital para comprar cocaína e fazer a revenda da droga, o homem, que já tem passagens por tráfico de drogas, resolveu “dolar” sal de cozinha em saquinhos de chup-chup e vender na festa. “A mulher dele, vendo que o marido ia ser preso, e por estar passando por necessidades em casa, ela se desesperou e, de imediato, meteu a mão no bolso do rapaz e retirou o dinheiro e o colocou no bolso dela, na tentativa de ficar com os R$ 30. Ela disse: 'aqui ninguém pega'”, conta o tenente. A mulher foi presa por desacato.

    Familiares do homem correram atrás da viatura tentando resgatá-lo. Os policiais foram xingados e ameaçados.

Pedro Ferreira / Jornal O Tempo

 

 

 

 
 
Banner
Banner

Notícias da TV

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Reflexão do Dia